Coordenador de Medicina da Fagoc recebe Título de Cirurgião do Trauma pela Associação Médica Brasileira


medicina fagocO coordenador e professor do curso de Medicina da Fagoc, Dr. Filipe Andrade, recebeu, recentemente, a Certificação em Cirurgia do Trauma pela Associação Médica Brasileira. O Cirurgião Torácico e Broncoscopista e Cirurgião do Trauma fez parte da primeira turma do Brasil certificada pela Associação Médica Brasileira (AMB), Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC) e Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT).

 

Foto: Filipe Andrade (arquivo pessoal). 

 

Ele, que é professor de Anatomia Humana no curso de Medicina da Fagoc, publicou em sua rede social que está “feliz em ver que o Brasil instituiu a Certificação em Cirurgia do Trauma, como já existem em países de primeiro mundo. Satisfação em fazer parte da primeira turma certificada no Brasil”.

 

Na publicação, Filipe relembra um episódio que viveu quando era estudante.

 

“Uma tarde, sentado no departamento de anatomia da minha querida Universidade Federal Fluminense, após uma aula de cirurgia em pacientes críticos, com um professor muito conhecido e renomado, confessei a ele que não sabia se seguiria na medicina, ainda mais na cirurgia... à expressão de surpresa do mestre, respondi: "nunca conseguirei fazer essas coisas mágicas que vocês fazem! mal consigo enxergar uma artéria na aula de anatomia, que dirá fazer tudo isso...". A resposta dele "calma, meu filho, a maioria não consegue mesmo. Mas é só por que desanimaram cedo". Hoje tive a satisfação de receber o Título de Cirurgião do Trauma, com a primeira turma do Brasil laureada pela Associação Médica Brasileira (AMB), Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC) e Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT). Já tratei de praticamente todo o tipo de trauma que possa existir, com destaque para os traumas em Tórax, Pescoço e Abdome. Feridas no coração, esôfago, traqueia, laringe, fígado, aorta, veias cavas, artéria ilíaca, bexiga, pulmões, ducto torácico, faringe... enfim.... bastante coisa. Ensino um pouco de Trauma a alunos de Medicina, alunos de Mestrado em Urgência e Emergência e aprendo quando menos espero aprender... A recompensa é o agradecimento do paciente (e familiares), a honra de ter aprendido com Homens de valor inestimável e a satisfação em ensinar a algumas jovens almas inquietas. Feliz em ver que o Brasil instituiu a Certificação em Cirurgia do Trauma, como já existem em países de primeiro mundo. Satisfação em fazer parte da Primeira turma Certificada no Brasil.”