Atendimento via chat
Atendimento via chat

Curso de Pedagogia da Fagoc organiza I Mesa Redonda sobre o autismo



O curso de Pedagogia, em parceria com o Núcleo de Acessibilidade da Fagoc, organizou a I mesa redonda. O evento intitulado “Autismo: conceitos, Políticas Públicas e Práticas Educacionais” contou com a participação de professores do curso e membros do Núcleo para tratar de assuntos pertinentes sobre o transtorno do espectro autista (TEA).

 

A cerimônia aconteceu no auditório Ary Barroso, campus da instituição, na segunda-feira, 9 de abril, reunindo alunos e professores de Pedagogia e Psicologia da Fagoc. Também contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Educação, da 38ª Secretaria Estadual de Ensino, e também das escolas de Ubá e região, como Escola Estadual Padre Joãozinho, Escola Municipal Professor João Batista, Escola Estadual Senador Levindo Coelho, Centro de Educação Infantil Cid Vieira (Guidoval), Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE), APAE Ubá, APAE de Tocantins e Associação Ubaense de Famílias e amigos dos Autistas (AUFA).

 

Para abrir a solenidade, Luccas Teixeira Singulani, diagnosticado com autismo, realizou uma apresentação musical, ao lado do professor Isac Haber e do aluno do 5º período de Pedagogia, Diego Mauri.

 

 

O tema “Políticas Públicas de Inclusão” foi apresentado pelo professor do curso de Pedagogia e interprete de Libras do Núcleo de Acessibilidade da Fagoc, Isac Haber. “Foi um momento emocionante! Ver os olhares de todos os presentes voltados para a pessoa com Autismo. Um olhar que enxerga as potencialidades e não um olhar que evidencia o que a pessoa tem de deficiência”, ressalta Isac.

 

A professora Cristina Toledo deu sequência ao abordar sobre "As características do transtorno do espectro autista".





Clique aqui e confira todas as fotos. 

 

A psicopedagoga Claudia Oliveira tratou das Intervenções pedagógicas para a inclusão da pessoa com autismo. "A participação em massa dos graduandos foi demais. Sentir o desejo de aprender entorpece. Devemos promover mais eventos como este”, conta Cláudia.

 

Euzelia Squizatto, especialista em atendimento educacional especializado, apresentou as "Adaptações curriculares para o processo de inclusão". “A Fagoc mais uma vez se destaca diante de seu relevante papel para nossa sociedade. Levar aos acadêmicos tais conhecimentos demonstra seu compromisso com as futuras gerações, olhando para o futuro sem esquecer do presente, pois é uma das poucas instituições de ensino que atua de forma tão brilhante no que tange a Inclusão”.

 

Ao final, a aluna do 3º período de Pedagogia Alessandra Azevedo narrou suas experiências como estagiária e monitora de uma criança com autismo. “Fiquei muito feliz de ter participado do evento e poder expor minha experiência, achei uma ótima oportunidade”.


O evento foi encerrado com a abertura do microfone, para a troca de experiência. Na ocasião, Valéria Monteiro, diretora do CAEE, e Gisele Caires, presidente da ALFA, compartilharam seus conhecimentos e ressaltaram a importância de se falar sobre inclusão no ensino superior.

 

 

 

A importância desses eventos é a conscientização dos alunos para que, através da informação, diminua o preconceito e melhore o processo de adaptação, tanto do nosso aluno que chega para trabalhar nas escolas, quanto a performance dessas crianças, que tem necessidades educacionais especiais”, finaliza a coordenadora do curso de Pedagogia, Adriana Mollica.