Fagoc emite nota de esclarecimento sobre promoção do Sanatório Geral


Uma promoção realizada pela Fagoc repercutiu nas redes sociais e chegou a ser citada no que se convencionou chamar de fake news (notícia falsa). Como tem circulado informações que não correspondem aos fatos relacionados à iniciativa, a instituição decidiu emitir a presente nota de esclarecimento.

 

O acontecimento

Na quarta-feira, 4 de abril, o setor de Eventos da Fagoc teve acesso a 50 ingressos para o Sanatório Geral, que foi realizado no Horto Florestal nos dias 6 e 7 de abril. Com o objetivo de beneficiar os estudantes, foi decidido que seria realizada uma promoção que levaria uma turma da instituição para a micareta. Como o tempo hábil para o desenvolvimento da promoção era curto, não foi desenvolvido um regulamento detalhado. A promoção foi desenvolvida a partir da imagem abaixo, divulgada no Facebook e no Instagram da Fagoc.  

 

 

Na quinta-feira, 5 de abril, algumas turmas que buscavam curtidas para a foto que publicaram começaram a questionar que uma turma do curso de Direito estaria utilizando aplicativo para aquisição de curtidas para ganhar a promoção e começaram a se manifestar nas redes sociais caracterizando a suposta ação como antiética.
 

A referida turma de Direito ganhou a promoção o que gerou insatisfação entre integrantes das outras turmas envolvidas na disputa. A Coordenação de Comunicação chegou a atender presencialmente parte dos estudantes que se mostraram inconformados com o resultado. Os estudantes também questionaram a alteração do horário de término da promoção, que passou de 21h para 18h.
 

O posicionamento do setor foi de que não se poderia alterar o resultado por não haver na imagem utilizada para divulgar a promoção direcionamento que permitia ou proibia a utilização de aplicativos para aquisição de curtidas, bem como, a realização, ou não, de impulsionamentos. No que diz respeito à mudança de horário, foi explicado que a alteração partiu da necessidade da lista com as assinaturas dos ganhadores que confirmaram presença no Sanatório Geral estivesse à disposição da organização do evento até às 21h.
 

A partir da definição do resultado, a turma ganhadora passou a ser alvo de críticas e piadas nas redes sociais, inclusive de uma montagem que simulou a manchete do site de notícias globo.com, que também incluiu o nome da Fagoc (imagem abaixo).

 

 

Posicionamento da Fagoc

Com a intenção de oferecer aos alunos acesso gratuito ao evento supracitado, em uma oportunidade que surgiu de última hora, a Fagoc realizou a promoção de uma forma que não foi a mais adequada. A Coordenação de Comunicação, responsável pela ação, reconhece que o formato escolhido para fazer a promoção não deixou claro o que poderia, ou não, ser feito para a aquisição de curtidas na postagem, o que gerou dúvidas e questionamentos compreensíveis.
 

Um regulamento não foi desenvolvido, pois não havia tempo hábil para tal. De qualquer forma, mesmo sem um regulamento, a Coordenação reconhece que haviam outras formas de realizar a distribuição dos convites menos sujeitas a eventuais incompreensões e problemas. No entanto, houve a necessidade de se resolver a questão a partir da forma como a ação foi realizada.
 

Sendo assim, entende-se que não há como caracterizar que o resultado não seja válido, mesmo em uma eventual comprovação de que a turma ganhadora fez uso de aplicativos para aquisição de curtidas. Neste contexto, os questionamentos éticos mencionados nas postagens realizadas nas redes sociais devem ficar pela consciência de cada um, não sendo um tema objetivo relacionado à validade do resultado da promoção, uma vez que, como já observado, não houveram permissões, ou proibições, relacionadas à forma como as curtidas seriam obtidas.
 

A Fagoc desaprova o movimento criado nas redes sociais contra a turma ganhadora da promoção, especialmente a referida “fake news”, que expõe de forma errônea e depreciativa tanto os alunos quanto a instituição. Vale destacar que a produção de notícias falsas não só se caracteriza como desvio ético, como também pode ser tipificada como crime contra a honra, injúria e difamação.
 

A repercussão chegou a ser abordada pela imprensa local, que não teve o cuidado de fazer contato com a Coordenação de Comunicação, responsável pela Assessoria de Comunicação da Fagoc, para apurar os fatos. A Coordenação se coloca à disposição dos colegas jornalistas de Ubá para esclarecer o que se fizer necessário. O contato direto com equipe de Comunicação é (32) 3539-5619.
 

Atualmente, a Fagoc está fazendo o monitoramento das postagens, bem como, buscando identificar a origem da “fake news”, para tomar as providências necessárias.