Pedagogia Fagoc participa do IV Simpósio de Conscientização sobre o autismo


Os alunos do curso de Pedagogia da Fagoc marcaram presença no IV Simpósio de Conscientização sobre o autismo. O evento aconteceu no dia 06 de abril, na Câmara Municipal de Ubá, e foi organizado pelo Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE), APAE Ubá e Associação Ubaense de Familiares e Amigos dos autistas (AUFA).

 

 

A solenidade contou com quatro palestrantes, que abordaram o autismo em diferentes contextos: “Música, autismo e afetividade (ministrada pela psicóloga Andrielli Teixeira)”; “O vínculo com a aprendizagem e os comportamentos que interferem no aprender da criança com autismo (Flávia Baião soares, pedagoga e assistente social)”; “A linguagem e seu desenvolvimento na criança com TEA (Marina Chirico Botelho, fonoaudióloga)e “Na montanha russa ao autismo: do diagnóstico à aceitação (Michelle Malab, escritora e empreendedora).

 

 

A estudante Rafaela Xavier, do 3º período de Pedagogia, teve seu livro “Meu mundo azul” apresentado aos participantes do evento e contou um pouco de sua decisão de escrever sobre uma criança com autismo.

 

 

“Quando recebi uma proposta em fazer um livro infantil de uma pessoa que eu achasse importante, logo pensei no Nicolas. Meu intuito é poder compartilhar um pouco dessa história, mostrando suas dificuldades de uma forma simples. Por que se tivemos conhecimento, não teremos preconceito e vê-los admirados e curiosos, é saber que estamos trabalhando para uma geração mais informada e inclusiva” relata Rafaela.

 

 

Para Beatriz Rocha, do 1º período, o momento foi emocionante: “Foi ótimo, uma nova experiência. Para mim isso é algo novo, novos aprendizados e hoje tive a oportunidade de aprofundar meus conhecimentos sobre o autismo”.

 

 

A coordenadora do curso de Pedagogia e do Núcleo de Apoio ao Estudante (NAE), Adriana Mollica, também esteve no evento e destaca a importância dessa conscientização e busca por informações. “A inclusão de alunos com necessidades especiais, seja o autismo ou outras síndromes, ela é uma evolução que não tem volta. Cada vez mais nós teremos inseridos, tanto nas escolas estaduais quanto particulares. Temos que estar preparados para a inclusão”.

 

 

Valéria Monteiro, diretora do CAEE, encerrou o evento emocionada. “A sensação foi de ter contribuído para a reflexão teórica e a ampliação do repertório de ações de atendimento à pessoa com Autismo. Tivemos a alegria de ter cumprido os objetivos propostos, a emoção no retorno dos participantes e a satisfação de plantar uma semente azul. Fazendo de Ubá uma cidade produtora de conhecimento”.

 

 

“Incluir é promover a igualdade na diferença, é olhar com sensibilidade o outro que necessita de apoio. Incluir é estar ao lado, caminhando junto. Incluir é sentir na pele os desafios vivenciados pela pessoa que atendemos”, finaliza Valéria.