Atendimento via chat
Atendimento via chat

Professor e aluna da Fagoc têm texto publicado em livro do Conselho Estadual de Psicologia


O professor e a aluna de Psicologia da Fagoc, respectivamente, Jefté Moraes Souza e Rafaela da Silva Ferreira tiveram um texto divulgado no livro Práticas e Pesquisas em Psicologia e Educação: Experiências de Minas Gerais, publicado pelo Conselho Estadual de Psicologia.

 

Segundo Jefté, o capítulo intitulado Psicologia e Política Públicas foi fruto da orientação de um trabalho acadêmico. A orientanda ratifica. “Foi um projeto que nasceu de um estágio extracurricular que me trouxe muito conhecimento. Pude ver na prática o quanto a Psicologia tem a contribuir com a sociedade”.  

 

Ela conta, também, da surpresa que foi ao receber a notícia da publicação do artigo. “Eu me emocionei quando vi meu nome como autora. Experimentar tudo isso, ainda como aluna, é ter a certeza que fiz a escolha certa ao optar pela Psicologia”.
 


Artigo produzido pela aluna Rafaela da Silva Ferreira e pelo professor Jefté Moraes Souza é publicado em livro do Conselho Estadual de Psicologia. (Foto: montagem Comunicação Fagoc | Arquivo pessoal).
 


O capítulo Psicologia e Política Públicas

O livro traz reflexões sobre as práticas em Psicologia Escolar e o capítulo escrito pela estudante Rafaela e pelo psicólogo e professor Jefté aborda a relação entre a Psicologia Escolar e as diferentes Políticas Públicas de Estado.


Abaixo, o resumo do trabalho. O livro pode ser conferido na íntegra AQUI.
 

O presente texto é um estudo de caso que propõe narrar uma experiência profissional e problematizar a necessária relação entre a Psicologia Escolar e as diferentes Políticas Públicas de Estado, enfatizando a importância da apropriação desses equipamentos por usuários e profissionais, por meio da práxis, para, nesta interface, produzir autonomia tanto a usuários quanto a profissionais. O relato que se segue parte da discussão das possibilidades de mediação de uma estagiária de Psicologia e de um psicólogo escolar que ao realizarem uma intervenção, baseados na matriz de pensamento histó- rico-cultural, em uma escola da zona rural da cidade de Ubá-MG, criaram um espaço de significação onde um aluno com necessidades especiais e sua família pudessem discutir a garantia de direitos e a produção de autonomia a partir da inserção na rede de equipamentos públicos do município e de apropriações dos mesmos.